quinta-feira , 21 agosto 2014
RC News
Clube Atlético Seleto: lembrar do passado, para construir o futuro

Clube Atlético Seleto: lembrar do passado, para construir o futuro

Um dos mais tradicionais clubes deste estado, o Clube Atlético Seleto, de Paranaguá, vive dias de ostracismo. Fora do futebol profissional desde 1971 e com dificuldades para conseguir patrocínios. Porém, com muito amor a essa instituição, os seletenses mantêm viva a paixão e lembram das glórias do passado para tentar construir um futuro melhor.

 

O clube ainda mantém suas atividades, como amistosos com o time cinquetinha, categorias de base e a sede social, tendo o Baile Vermelho e Preto, que existe há quase 50 anos como um dos mais tradicionais do litoral, reunindo todos os anos milhares de pessoas.

 

O início

 

Fundado em 07 de junho 1926, a cidade de Paranaguá conheceria mais um tradicional clube do litoral: o Seleto Esporte de Clube. A reunião de fundação ocorreu no Café Central, na Rua 15 de Novembro.  Porém, em 1947, o Seleto acabou fazendo uma fusão com o Clube Atlético DNC, originando o atual Clube Atlético Seleto.

 

Ápice no futebol profissional

 

O clube do litoral atingiu seu ápice em 1964, sendo vice-campeão paranaense, perdendo o título para o Maringá. Neste ano, o atleta do Seleto, Quarentinha, foi o artilheiro da competição.

 

O campeonato foi dividido em três grupos, denominados Zona sul, Zona Norte Novo e Zona Norte Velho. O Seleto ficou no grupo Zona Sul, ao lado do Coritiba Foot Ball Club, Clube Atlético Paranaense, Britânia, Ferroviário e o seu maior rival, o Rio Branco de Paranaguá. O rubro-negro do litoral desbancou todos adversários e foi o campeão do grupo.

 

Na disputa do triangular com o Grêmio Maringá (Zona norte novo) e o Cambará Atlético Clube (Zona norte velho), deu Maringá, conquistando o título e o time parnanguara com o 2° lugar.

 

Outra boa participação do clube no estadual foi em 1970, com o 6º lugar conquistado. A última vez que o Seleto disputou competições oficiais foi no ano seguinte, 1971, pelo Campeonato Paranaense. Dos 20 participantes, o clube ficou na 17ª posição.

 

Categoria infantil Seleto. Foto: divulgação Seleto

Categorias de base passam por dificuldades, mas revelam mais um “Menino da Vila”

 

Sem disputar o futebol profissional, membros da direção do Seleto decidiram manter as atividades no futebol através das categorias de base, isso em 1998, tendo como objetivo maior  o Projeto Social e em segundo plano revelar jogadores. Atualmente, são três categorias: pré-Infantil, infantil e Juvenil, que disputam a Copa Metropolitana de Futebol, organizada pela Empresa Planeta Bola Eventos.

 

Contando com poucos recursos, as dificuldades são imensas, que vão desde o transporte para os jogos até a compra de materiais esportivos. “Não recebemos nenhum apoio da Prefeitura e o que temos é uma ajuda de três empresários da cidade. Até o material esportivo que temos vem de doações destes empresários ou até dos pais dos nossos alunos”, comentou o coordenador das categorias de base do Seleto, Emar Chaves.

 

Foto: reprodução

Mesmo assim, na Copa Metropolitana a equipe já conquistou vários títulos em todas as categorias, mas o grande orgulho do momento foi a revelação em 2009 do atacante Matheus Augusto. Ele treinou por dois anos na escolinhas do Seleto e em 2011, foi contratado pelo Santos Futebol Clube.

 

“Na época, vários clubes quiseram que o Matheus treinasse com eles. Mas fiz alguns contatos e fomos para Santos fazer um teste. Ele passou e hoje já é considerado uma das promessas do time paulista e tem contrato com a Nike. Esse é um projeto social que visa tirar os meninos da rua. Mas quando conseguimos revelar algum jogador, sem dúvida é muito gratificante para nós do Seleto”, enalteceu Emar.

 

Foto: reprodução

Matheus já foi convocado para Seleção Brasileira, disputou o Sul-Americano de 2011 no Uruguai e foi campeão. Por isso, já é considerado mais um Menino da Vila que deve brilhar muito em breve no gramado onde Pelé se tornou o Rei do futebol.

 

3ª Divisão em 2013?

 

Eleita em 2012, a nova diretoria do Seleto revelou ao Redação em Campo diversas ações que estão sendo feitas para reestruturação. E uma das iniciativas é, depois de 41 anos, retomar as atividades profissionais com a volta para a 3ª divisão do Campeonato Paranaense.

 

“Existe sim a possibilidade. Nosso presidente, Sr. Heron Lullez recebeu um empresário que está interessado em utilizar a marca Seleto. Este empresário ficou de nos apresentar o projeto para utilizar a marca Seleto e disputar o Campeonato Paranaense da 3ª Divisão. Agora é sentar e conversar para que o clube e o empresário cheguem a um acordo”, revelou Emar.

 

Se a parceria se concretizar, os parnanguaras poderão ver novamente dentro das quatro linhas o grande clássico do litoral, Sele-Rio. A família seletense aguarda anciosa por esse encontro e para ver novamente o vermelho e preto do Seleto tremular de alegria em futuro próximo e cheio de alegrias.

 

“Estamos reestruturando o clube com a realização de diversos eventos. Além disso, vamos  resgatar a história, com homenagens aos antigos jogadores. A nossa diretoria não está medindo esforços e com a união de todos que amam o Seleto vamos fazer o clube crescer e volta aos grandes momentos no futebol”, disse o diretor jurídico do clube, Dr.Adilson Augusto Wassão Junior.

 

Veja a nova diretoria do Clube Atlético Seleto

 

Presidente: Heron Lullez
Vice-presidente: Edson Fernandes Zacharias
Tesoureiro: Antonio Luiz Alves
Diretor Jurídico: Dr. Adilson Augusto Wassão Junior
Departamento Médico: Dr. Mario Percegona
Diretor de Esportes: Ciro de Freitas Maria
Diretor de Patrimônio: Adilson Inácio dos Santos
Diretor de Divulgação: Sandra Mara Corrêa
Orador: Amilton Aquim

 

_

 

Preserve o jornalismo e cite a fonte ao copiar. Se diploma não vale nada, a ética deve servir.
Pelo bem do jornalismo. Equpe Redação em Campo.

 

 

Sobre Luiz Fernandes

Luiz Fernandes
Apaixonado por futebol, fui buscar no Jornalismo a alternativa para me envolver ainda mais com o esporte. Curso de Jornalismo Esportivo pela ACEPPR, Produção de TCC sobre uma Revista Esportiva no Paraná. Desde 2009 atuo como Assessor de Comunicação e atualmente também sou repórter do Redação em Campo.
Copy Protected by Chetans WP-Copyprotect.